31 de Outubro: protesto em São Bento contra o Orçamento de Estado

Diversos movimentos sociais e sindicatos apelam a um protesto veemente no dia 31 de Outubro, em que se discute e vota na Assembleia da República a proposta de Orçamento de Estado para 2013. As manifestações começam às 15 horas para exigir a queda do Governo, contra «a política da troika e dos troikistas que nos levou ao desastre: somos hoje mais pobres, mais endividados e temos mais desempregados do que antes da chegada da troika e deste governo».

30-10-2012

Movimento de Pensionistas e Reformados cria associação APRe!

O Movimento de Reformados que reuniu na semana passada em Coimbra, com sala cheia e a abarrotar (500 presentes para 300 lugares), decidiu constituir uma associação intitulada APRe! - Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados, que se propõe mobilizar a sociedade para a urgência da defesa do Estado Social, repudiar o discurso do "catastrofismo da segurança social" e lutar em todos os terrenos - na rua, nos tribunais, na Assembleia da República, nas assembleias municipais e de freguesia, na comunicação social, nas redes sociais - contra as ilegalidades já cometidas ou em preparação, denunciando e remetendo para os tribunais todos os abusos e práticas anti-sociais.

29-10-2012

Enfermeiros contestam emergência pré-hospitalar na mão de técnicos não qualificados

Os Enfermeiros - através dos seus Sindicato e Ordem -  contestam um despacho do Ministério da Saúde que reorganiza a emergência pré-Hospitalar apostando em Técnicos de Ambulância de Emergência sem a qualificação mínima exigida para prestar socorro aos cidadãos. O SEP acusa o Ministério da Saúde de querer diminuir os custos de saúde aumentando a insegurança dos doentes. O assunto será discutido em reuniões agendadas para breve. Note-se que os Enfermeiros obtiveram recentemente resposta a algumas reivindicações profissionais, entre as quais o cancelamento das subcontratações a 4 euros à hora, bem como a abertura de um concurso público. Os Enfermeiros saem à rua no próximo dia 31 de Outubro para lutar contra a proposta de Orçamento de Estado para 2013.

29-10-2012

Novas demolições iminentes no Bairro de Santa Filomena (Amadora)

A Comissão de Moradores do Bairro de Santa Filomena, na Amadora, e o Colectivo Habita denunciam o processo de demolições que a Câmara Municipal da Amadora se prepara para recomeçar, sem oferecer qualquer alternativa às 380 pessoas que ali vivem e que poderão ficar sem tecto. As primeiras demolições ocorreram em Julho, com forte dispositivo policial. As famílias desalojadas ficaram sem tecto e a viver em condições desumanas; apesar de ter sido feita uma queixa à ONU por "abuso" aos direitos humanos, onde se inclui o direito à habitação.

26-10-2012

Estudantes, militares e empresários protestam em São Bento

A contestação não pára. Na mesma quarta-feira, 24 de Outubro 2012, três protestos convergiram para a Assembleia da República. Pelas 14 horas, mais de uma  centena de estudantes do ensino secundário partiu da Praça Luís de Camões em direcção à Assembleia da República, gritando: "O passe escolar não é para cortar" ou "A luta continua, os estudantes estão na rua". Às 17h30 nos Restauradores, cerca de mil militares da GNR iniciaram uma manifestação que seguiu também para São Bento, clamando contra o orçamento de estado e outras questões profissionais. Entretanto, dentro do parlamento, o debate sobre a redução do IVA na restauração para 13% acabou com os gritos de indignação dos empresários do sector, tendo as galerias do Hemiciclo sido evacuadas. 

25-10-2012

Estudantes em luta: manifestação dia 24 em Lisboa

Os estudantes do ensino básico e secundário vão manifestar-se na quarta-feira, dia 24, pelo “direito à educação”, o qual dizem estar a perder gradualmente. O protesto realiza-se às 14h00, e irá do Largo Camões até à Assembleia da República, tendo como palavras de ordem: "Para os bancos vão milhões, para as escolas só tostões" e "Estou farto disto, tenho direito a estudar".

23-10-2012

Movimento de reformados e pensionistas em defesa dos seus direitos

Reformados e pensionistas pretendem criar um amplo movimento cívico de defesa dos seus direitos. A situação em que o Orçamento do Estado vai colocar o país é particularmente gravosa para os Reformados e Pensionistas que, para além dos novos escalões do IRS e da sobretaxa, ainda vão ser sujeitos a um corte no seu salário desde que superior a 1350 euros ilíquidos. Estas medidas põem em causa a esperança num final de vida digno e prejudicam gravemente a possibilidade de apoio aos filhos e netos desempregados, numa voragem assustadora. Este movimento nascente reúne pela primeira vez na próxima segunda-feira, dia 22 de Outubro, em Coimbra, e apela ao contributo de todos os que puderem estar presentes, contributo que "é decisivo pois estamos num momento crucial das nossas vidas e temos que dar voz ao futuro".

18-10-2012

Estudantes do Porto exigem reposição do passe escolar

Uma centena de estudantes manifestou-se no dia 17 de Outubro, quarta-feira, pela reposição do passe escolar que foi retirado neste ano lectivo. Os estudantes querem voltar a ter o desconto de que usufruíam no passe mensal. “É complicado para muita malta, nomeadamente a que vem de Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Maia, pagar 60, 80 e 100 euros por mês para se deslocar ao polo universitário do Porto”, disse uma dirigente da Associação de Estudantes da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (AEFBAUP), que teve a iniciativa do protesto e contou com a solidariedade de associações de estudantes de outras instituições, como AEESEP, AEFLUP, AEESMAE e AEFAUP.  

18-10-2012

Greve nas Refinarias da Petrogal/GALP de 18 a 22 de Outubro

As refinarias de Sines e de Matosinhos estão desde a madrugada de 18 de Outubro totalmente paralisadas, devido à adesão de mais de 90% do pessoal à greve que prossegue até segunda-feira dia 22. Os Trabalhadores das refinarias da Galp sublinham que apenas querem manter condições que estão no acordo colectivo. Esta greve é uma resposta à intransigência da Administração da Petrogal e do Grupo Galp Energia, cuja posição, afirma a Fiequimetal, é totalmente inaceitável e imoral, no contexto da excelente situação económica e financeira da empresa. A Galp Energia desmente o sindicato dizendo que a adesão à greve ronda apenas os 6%.

18-10-2012

Trabalhadores da Lusa em greve - vamos ficar sem notícias?

Os Trabalhadores da Agência Lusa iniciam na quinta-feira, dia 18, uma greve de quatro dias, contra a intenção do Governo de reduzir em cerca de 30 por cento o valor do contrato de serviço noticioso e informativo de interesse público. Essa redução comprometerá gravemente o funcionamento e a dimensão da rede nacional e internacional da Agência, bem como a qualidade editorial dos serviços por ela prestados. "Esta greve foi pensada de forma a mostrar a falta que faz o trabalho da Lusa a todos os órgãos de comunicação social, sejam jornais, sites noticiosos, televisões e rádios”. A Lusa divulga, mensalmente, quase 12 mil notícias, em termos médios 392 notícias por dia, e mais de 2.500 sons e vídeos.Entre várias acções de luta, os trabalhadores da Lusa deslocar-se-ão ao jornal Público, também em greve na sexta-feira dia 19, no âmbito de uma acção convocada por jornalistas de diversos meios de comunicação social. 

17-10-2012

A greve dos estivadores continua - e porquê?

Quando já se fala em requisição civil dos estivadores - primeiro os empresários, depois o CDS-PP e o primeiro-ministro - é bom que se conheçam as razões dos estivadores. Sabia que o ritmo de trabalho de um estivador chega a 16 e até 24 horas por dia? Sabia que nos portos se trabalha 24 horas por dia, 362 dias por ano? Actualmente, a “greve” dos Estivadores cinge-se aos sábados, domingos e feriados e dias úteis entre as 17 e as 08 do dia seguinte. Ou seja, cada estivador trabalha, afinal, o que trabalha cada português que ainda não está no desemprego: 8 horas por dia, 40 horas por semana. Leia aqui a continuação deste comunicado dos estivadores: "A importância da nossa greve".

16-10-2012

Trabalhadores e empresários da restauração exigem redução do IVA

Centenas de pessoas - empresários e trabalhadores da restauração - manifestaram-se na terça-feira, dia 16 de Outubro 2012, com tachos e panelas frente à Assembleia da República para reivindicar que o Governo recue na decisão tomada em 2011 de aplicar ao sector a taxa máxima do IVA (23 %), fazendo-a regressar aos 6% que vigoravam anteriormente, ou pelo menos a 13%. O Movimento Nacional de Empresários da Restauração (MNER), criado há cerca de 2 meses e meio, tem apoio das associações do sector e lançou uma petição com cerca de 34 mil assinaturas que será discutida no dia 24 na Assembleia da República.  O aumento do IVA poderá causar a falência de mais 28 mil empresas em 2013.

16-10-2012

Governo deturpa relatório da UNESCO sobre barragem do Tua

Associações ambientalistas criticam Governo por desinformação. Depois de consultarem o relatório da UNESCO sobre a barragem do Tua, diversas entidades opositoras do empreendimento acusam o Governo de revelar uma «alegação parcial e errada», ao divulgar informação deturpada (emitida pela agência Lusa e depois espalhada por todos os jornais). Após a leitura do documento da UNESCO, as 10 organizações ambientalistas vêm denunciar essa manipulação da informação por parte do Governo e alertar para que, ao contrário do que foi noticiado em todos os meios de comunicação social, o mais recente relatório da UNESCO não aprovou a construção da barragem do Tua, pelo contrário, impõe condições muito exigentes: «A UNESCO tolera a barragem, mas faz críticas muito duras ao processo e exige medidas difíceis, cuja concretização será mais cara do que parar a barragem», referem. Assim, esta notícia vem corrigir a anterior notícia d'A Folha.

14-10-2012

GEOTA contesta último relatório da UNESCO que aprova barragem do Tua

Segundo o Governo, a UNESCO terá concluído que construção da Barragem de Foz Tua, "de acordo com o projecto revisto, é compatível com a manutenção do Alto Douro Vinhateiro na lista do Património Mundial". Joanaz de Melo, da organização GEOTA, considera que a UNESCO está a "fazer o frete à EDP e ao Estado português" e a "desprezar a fundamentação técnica" que, segundo a ONG ambientalista, atesta que a obra "é uma verdadeira barbaridade", acrescentando que a empreitada "vai afectar a produção de vinho do Porto e é completamente inútil para o país, vai custar caríssima aos portugueses". Atenção: Esta notícia é corrigida aqui.

11-10-2012

Trabalhadores do jornal Público anunciam greve contra despedimento colectivo

Os jornalistas do jornal "Público" reunidos ontem em plenário repudiaram o processo de despedimento colectivo anunciado pela empresa e mandataram os sindicatos para a convocação de uma greve. Durante o plenário de 10 de Outubro, alguns jornalistas pediram a demissão da direcção que assumiu ter começado a trabalhar neste despedimento em Março. Segundo os trabalhadores este despedimento viola o espírito do acordo celebrado com os trabalhadores a 29 de Dezembro de 2011. Os jornalistas classificam o processo de pouco transparente e suspeitam também de represálias relativas a posições tomadas no Conselho de Redacção aquando do caso das "alegadas" pressões do ministro Miguel Relvas a uma jornalista do diário.

11-10-2012

Pages

Editoriais

Como funciona este jornal?

Este jornal não é neutro!
O que é para nós uma notícia?
Onde vamos buscar os conteúdos informativos?
Como chegam as notícias ao nosso jornal?
Como chegam as notícias aos nossos leitores?
Porque não fazemos nós mesmos uma edição impressa?
Donde vem o financiamento d'A folha?

Ver resposta a todas estas perguntas em Como Funciona Este Jornal?

Ver também a definição do jornal em Editorial Fundador, em Quem somos, e em Junta-te a nós!

19-09-2012
 

Editorial fundador

Decidimos avançar com um projecto experimental de comunicação – um jornal polimórfico (digital e em papel) que conta com a participação dos movimentos sociais para a produção e divulgação dos conteúdos informativos.

Objectivo inicial: tornar os movimentos e as lutas sociais mutuamente visíveis de norte a sul do país, quebrar a sensação de isolamento de muitos desses movimentos.

Ver o conjunto de princípios fundadores que orientam o nosso trabalho.

19-09-2012
 

Pages

Internacional

595 empregadas de limpeza gregas: 11 meses de luta cerrada contra o governo e a Troika

Dispensadas em Setembro de 2013 e colocadas sob estatuto de «disponibilidade», despedidas ao fim de oito meses,  e após 11 meses de um longo e amargo combate, as 595 empregadas de limpeza da função pública tornaram-se a encarnação, o símbolo, a alma e a vida da resistência contra a política de austeridade na Grécia! Estas mulheres tornaram aos poucos «sujeito político» e líderes de toda a actual resistência contra a política da Troïka, ousando afrontar um inimigo tão poderoso como o governo grego, o Banco Central Europeu, a Comissão Europeia e o FMI...

20-09-2014

Gezi Park is now a utopic «Freetown»

Istanbul’s city center is now a timeless place after the police withdrawal. Closed by barricades, Gezi Park and Taksim now belong solely to people and ideologies previously deemed closed to the mainstream.

08-06-2013

Parque Gezi: a utopia da «Cidade Livre»

O centro da cidade de Istambul é agora um lugar intemporal, após a retirada da polícia. Cercados por barricadas, o Parque Gezi e a Praça Taksim pertencem agora unicamente ao povo e a ideias antes vetadas pelo mainstream.

08-06-2013

Declaração do grupo Taksim Solidariedade

O grupo Taksim Solidariedade reuniu-se esta manhã com o vice primeiro-ministro turco para apresentar os protestos e exigências da população, tornadas públicas neste comunicado. Por todas as cidades da Turquia a contestação à governação vai subindo de tom.

05-06-2013

O mundo contra a Monsanto

O dia 25 de Maio de 2013 viu o mundo dar um cartão vermelho à gigante multinacional Monsanto. O protesto, espalhado por dezenas de países e centenas de cidades à volta do globo, foi um marco na luta internacional contra a privatização da Natureza e a favor da preservação da biodiversidade. Marchando, em rota de colisão com o poder das multinacionais, os cidadãos mostraram a sua indignação perante a monopolização do mercado das sementes e o perigo dos alimentos geneticamente modificados. O movimento March Against Monsanto visou consciencializar as populações para o perigo global de entregar a soberania alimentar às mãos de empresas que apenas perseguem o lucro.

04-06-2013

TMEX: a resposta ao jornalismo sequestrado

Em Espanha, a austeridade vai cortando postos de trabalho e aniquilando grande parte da imprensa livre e do seu dever de informar com isenção. A Telemadrid é um dos casos mais flagrantes de manipulação editorial, agravado com quase 900 despedimentos em Janeiro, cerca de 80% da força laboral da estação. Um despedimento massivo que foi considerado ilegal em Abril. Apesar dos despedimentos, em Fevereiro nasceu uma nova TV digital online, feita pelos trabalhadores despejados.

16-05-2013

Grécia: contra a privação da liberdade de expressão

O governo grego encerrou, em 11 de Abril, a página Indymedia Atenas do movimento internacional antiglobalização, ao mesmo tempo que os nazis se passeiam pelas televisões.

16-04-2013

1200 catalães praticam a autogestão com moeda, educação e saúde próprias

Têm uma moeda própria, um sistema de saúde autogerido, uma rede educativa e um gabinete de habitação. São cooperativas de autogestão e auto-organização, grupos de pessoas que vivem à margem do sistema, tomam decisões em assembleia e baseiam a sua organização na confiança. Na Catalunha, já há 1200 cidadãos que optaram por esta maneira de viver e a implantação destas comunidades está a espalhar-se. 

04-04-2013

Ocupação da DG dos Assuntos Financeiros e Económicos da UE - 30 presos

A coligação Por Uma Primavera Europeia promoveu uma jornada de protesto contra as medidas de austeridade na Europa, seguida de ocupação da sede do edifício onde se produzem os relatórios económicos que sustentam as tomadas de decisões austeritárias da Troika. A polícia deteve 30 ocupantes.

14-03-2013

Manifesto Antifascista Europeu reúne apoios contra racismo e violência neo-nazis na Grécia

Na Grécia, está a tornar-se deveras preocupantes a onda de discriminação e violência incentivada pelo partido neo-nazi, que conseguiu ter representação parlamentar nas eleições de Junho 2012. Desde então, o Aurora Dourada tem aumentado as suas agressões xenófobas contra imigrantes, mas não só: também militantes de esquerda, anarquistas, homossexuais e agora judeus, têm sido alvo de insultos, ameaças e perseguição.

25-02-2013