Associação ComuniDária apoia empregadas domésticas

Associação ComuniDária apoia empregadas domésticas

15-09-2012

Somos todas empregadas domésticas – é o slogan da Associação ComuniDária, uma organização sem fins lucrativos, sediada em Lisboa e fundada por imigrantes e não imigrantes.

A ComuniDária possui um público-alvo específico: as mulheres imigrantes. E porquê? «A mulher passou a representar a maioria no perfil imigrante de algumas nacionalidades, como o Brasil e alguns países africanos mas, em conjunto com a feminização da imigração, existe também a feminização da pobreza», esclarece Magdala de Gusmão.

Estas mulheres pertencem a um dos grupos mais atingidos pela actual recessão económica, encontrando-se frequentemente desprotegidas e sujeitas a vários abusos.

O serviço doméstico em Portugal é um sector invisível, “feminilizado”, de baixo reconhecimento social, caracterizado por muita informalidade que leva consequentemente a demasiadas situações de exploração laboral e até casos de escravatura moderna. Segundo um estudo da OIT (Organização Internacional do Trabalho) sobre tráfico, este é, a par da prostituição, um dos sectores onde existe mais casos de abusos e trabalho forçado.

O objectivo essencial das acções da ComuniDária é dar a conhecer às mulheres trabalhadoras os seus direitos e deveres, prevenir conflitos e abusos, e promover a dignificação do sector doméstico em Portugal.

 

Fontes
Editores: 
Secção: