Error message

  • Notice: Undefined index: zen in drupal_theme_initialize() (line 100 of /home/s000264/public_html/includes/theme.inc).
  • Notice: Trying to get property of non-object in _drupal_theme_initialize() (line 145 of /home/s000264/public_html/includes/theme.inc).
  • Notice: Trying to get property of non-object in _theme_load_registry() (line 334 of /home/s000264/public_html/includes/theme.inc).
  • Notice: Undefined index: zen in theme_get_setting() (line 1414 of /home/s000264/public_html/includes/theme.inc).

notícia

Estudantes, militares e empresários protestam em São Bento

25-10-2012

A contestação não pára. Na mesma quarta-feira, 24 de Outubro 2012, três protestos convergiram para a Assembleia da República. Pelas 14 horas, mais de uma  centena de estudantes do ensino secundário partiu da Praça Luís de Camões em direcção à Assembleia da República, gritando: "O passe escolar não é para cortar" ou "A luta continua, os estudantes estão na rua". Às 17h30 nos Restauradores, cerca de mil militares da GNR iniciaram uma manifestação que seguiu também para São Bento, clamando contra o orçamento de estado e outras questões profissionais. Entretanto, dentro do parlamento, o debate sobre a redução do IVA na restauração para 13% acabou com os gritos de indignação dos empresários do sector, tendo as galerias do Hemiciclo sido evacuadas. 

Estudantes em luta: manifestação dia 24 em Lisboa

23-10-2012

Os estudantes do ensino básico e secundário vão manifestar-se na quarta-feira, dia 24, pelo “direito à educação”, o qual dizem estar a perder gradualmente. O protesto realiza-se às 14h00, e irá do Largo Camões até à Assembleia da República, tendo como palavras de ordem: "Para os bancos vão milhões, para as escolas só tostões" e "Estou farto disto, tenho direito a estudar".

Greve nas Refinarias da Petrogal/GALP de 18 a 22 de Outubro

18-10-2012

As refinarias de Sines e de Matosinhos estão desde a madrugada de 18 de Outubro totalmente paralisadas, devido à adesão de mais de 90% do pessoal à greve que prossegue até segunda-feira dia 22. Os Trabalhadores das refinarias da Galp sublinham que apenas querem manter condições que estão no acordo colectivo. Esta greve é uma resposta à intransigência da Administração da Petrogal e do Grupo Galp Energia, cuja posição, afirma a Fiequimetal, é totalmente inaceitável e imoral, no contexto da excelente situação económica e financeira da empresa. A Galp Energia desmente o sindicato dizendo que a adesão à greve ronda apenas os 6%.

Estudantes do Porto exigem reposição do passe escolar

18-10-2012

Uma centena de estudantes manifestou-se no dia 17 de Outubro, quarta-feira, pela reposição do passe escolar que foi retirado neste ano lectivo. Os estudantes querem voltar a ter o desconto de que usufruíam no passe mensal. “É complicado para muita malta, nomeadamente a que vem de Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Maia, pagar 60, 80 e 100 euros por mês para se deslocar ao polo universitário do Porto”, disse uma dirigente da Associação de Estudantes da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (AEFBAUP), que teve a iniciativa do protesto e contou com a solidariedade de associações de estudantes de outras instituições, como AEESEP, AEFLUP, AEESMAE e AEFAUP.  

Movimento de reformados e pensionistas em defesa dos seus direitos

18-10-2012

Reformados e pensionistas pretendem criar um amplo movimento cívico de defesa dos seus direitos. A situação em que o Orçamento do Estado vai colocar o país é particularmente gravosa para os Reformados e Pensionistas que, para além dos novos escalões do IRS e da sobretaxa, ainda vão ser sujeitos a um corte no seu salário desde que superior a 1350 euros ilíquidos. Estas medidas põem em causa a esperança num final de vida digno e prejudicam gravemente a possibilidade de apoio aos filhos e netos desempregados, numa voragem assustadora. Este movimento nascente reúne pela primeira vez na próxima segunda-feira, dia 22 de Outubro, em Coimbra, e apela ao contributo de todos os que puderem estar presentes, contributo que "é decisivo pois estamos num momento crucial das nossas vidas e temos que dar voz ao futuro".

Trabalhadores da Lusa em greve - vamos ficar sem notícias?

17-10-2012

Os Trabalhadores da Agência Lusa iniciam na quinta-feira, dia 18, uma greve de quatro dias, contra a intenção do Governo de reduzir em cerca de 30 por cento o valor do contrato de serviço noticioso e informativo de interesse público. Essa redução comprometerá gravemente o funcionamento e a dimensão da rede nacional e internacional da Agência, bem como a qualidade editorial dos serviços por ela prestados. "Esta greve foi pensada de forma a mostrar a falta que faz o trabalho da Lusa a todos os órgãos de comunicação social, sejam jornais, sites noticiosos, televisões e rádios”. A Lusa divulga, mensalmente, quase 12 mil notícias, em termos médios 392 notícias por dia, e mais de 2.500 sons e vídeos.Entre várias acções de luta, os trabalhadores da Lusa deslocar-se-ão ao jornal Público, também em greve na sexta-feira dia 19, no âmbito de uma acção convocada por jornalistas de diversos meios de comunicação social. 

Trabalhadores e empresários da restauração exigem redução do IVA

16-10-2012

Centenas de pessoas - empresários e trabalhadores da restauração - manifestaram-se na terça-feira, dia 16 de Outubro 2012, com tachos e panelas frente à Assembleia da República para reivindicar que o Governo recue na decisão tomada em 2011 de aplicar ao sector a taxa máxima do IVA (23 %), fazendo-a regressar aos 6% que vigoravam anteriormente, ou pelo menos a 13%. O Movimento Nacional de Empresários da Restauração (MNER), criado há cerca de 2 meses e meio, tem apoio das associações do sector e lançou uma petição com cerca de 34 mil assinaturas que será discutida no dia 24 na Assembleia da República.  O aumento do IVA poderá causar a falência de mais 28 mil empresas em 2013.

A greve dos estivadores continua - e porquê?

16-10-2012

Quando já se fala em requisição civil dos estivadores - primeiro os empresários, depois o CDS-PP e o primeiro-ministro - é bom que se conheçam as razões dos estivadores. Sabia que o ritmo de trabalho de um estivador chega a 16 e até 24 horas por dia? Sabia que nos portos se trabalha 24 horas por dia, 362 dias por ano? Actualmente, a “greve” dos Estivadores cinge-se aos sábados, domingos e feriados e dias úteis entre as 17 e as 08 do dia seguinte. Ou seja, cada estivador trabalha, afinal, o que trabalha cada português que ainda não está no desemprego: 8 horas por dia, 40 horas por semana. Leia aqui a continuação deste comunicado dos estivadores: "A importância da nossa greve".

Governo deturpa relatório da UNESCO sobre barragem do Tua

14-10-2012

Associações ambientalistas criticam Governo por desinformação. Depois de consultarem o relatório da UNESCO sobre a barragem do Tua, diversas entidades opositoras do empreendimento acusam o Governo de revelar uma «alegação parcial e errada», ao divulgar informação deturpada (emitida pela agência Lusa e depois espalhada por todos os jornais). Após a leitura do documento da UNESCO, as 10 organizações ambientalistas vêm denunciar essa manipulação da informação por parte do Governo e alertar para que, ao contrário do que foi noticiado em todos os meios de comunicação social, o mais recente relatório da UNESCO não aprovou a construção da barragem do Tua, pelo contrário, impõe condições muito exigentes: «A UNESCO tolera a barragem, mas faz críticas muito duras ao processo e exige medidas difíceis, cuja concretização será mais cara do que parar a barragem», referem. Assim, esta notícia vem corrigir a anterior notícia d'A Folha.

GEOTA contesta último relatório da UNESCO que aprova barragem do Tua

11-10-2012

Segundo o Governo, a UNESCO terá concluído que construção da Barragem de Foz Tua, "de acordo com o projecto revisto, é compatível com a manutenção do Alto Douro Vinhateiro na lista do Património Mundial". Joanaz de Melo, da organização GEOTA, considera que a UNESCO está a "fazer o frete à EDP e ao Estado português" e a "desprezar a fundamentação técnica" que, segundo a ONG ambientalista, atesta que a obra "é uma verdadeira barbaridade", acrescentando que a empreitada "vai afectar a produção de vinho do Porto e é completamente inútil para o país, vai custar caríssima aos portugueses". Atenção: Esta notícia é corrigida aqui.

Pages

Subscribe to RSS - notícia