Internacional

Bruxelas: protesto contra "banquete dos ricos" e uma centena de detidos

11-10-2012

A manifestação de protesto contra o "banquete dos ricos" juntou hoje, 11 de Outubro às 18 horas, algumas centenas de pessoas à porta do jantar do think-tank "Amigos da Europa", onde participaram José Durão Barroso e Herman Van Rompuy, presidentes da Comissão e do Conselho Europeu, tal como o magnata George Soros, num repasto financiado pela multinacional da energia GDF Suez.
 
Foram detidas cerca de uma centena de pessoas, incluindo 6 portugueses, dois dos quais assistentes da delegação do Bloco de Esquerda no Parlamento Europeu. A intervenção policial surgiu ao início da noite, com os agentes a cercarem os manifestantes Os detidos foram algemados e transportados para um edifício militar. Ver pormenores AQUI.

O protesto em frente à Conferência dos Amigos da Europa juntou sindicalistas, militantes políticos e ativistas do movimento alterglobalização. "Eles mandam-nos apertar o cinto enquanto enchem a pança!", diz o comunicado dos Comités de Acção contra a Austeridade na Europa, que convocou este protesto.

Na sua intervenção na Conferência que antecedeu o banquete, Durão Barroso tentou descartar as suas responsabilidades pela crise que se vive na Europa. "As decisões não são tomadas pelas instituições europeias, mas sim pelos Governos da Europa", afirmou Barroso, acrescentando que quando a troika visita os países-alvo dos memorandos, "estamos a actuar sob um mandato que temos".

"Não é a Comissão que toma as decisões. A Comissão faz uma avaliação da situação, apresenta algumas propostas, mas depois, todas as decisões - e, repito, todas as decisões - foram aprovadas unanimemente - unanimemente - pelos Estados-membros da Zona Euro, incluindo os governos dos países sob programa", concluiu Barroso, citado pela agência Lusa.

 

Fontes
Editores: 
Este artigo contém informação proveniente de meios de comunicação comerciais; a sua fiabilidade não é garantida.
Secção: 

Pages